quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Começando com o pé-direito....

De origem romana, “Começar com o pé-direito” é sinonimo de começar com sorte e sucesso... com isso, a palavra “esquerda” significa do latim, sinistro, e por isso o desprezo pelo lado esquerdo....




Começar... novo... novidade... inicio... PRIMEIRO!!!!

Tudo que é primeiro é mais gostoso... O primeiro beijo, o primeiro encontro, o primeiro emprego, o primeiro carro, o primeiro filho, o primeiro blog... enfim... tudo que é novo desperta nas pessoas uma sensação de curiosidade, de descoberta... Isto é do ser humano... Somos todos assim!!! E pensando nisto, tive que preparar o primerio post com muito carinho... pois o primeiro é o que marca... se o primeiro for bom temos a tendência de sempre ir buscá-lo... Então, espero que gostem e voltem sempre me espiar!!!

Neste momento você deve estar perguntando: “mas o que tem a ver isso com arquitetura?”. Aproveitando o título resolvi fazer o tópico baseado no pé!!! kkkkkkk

Um dia uma amiga chegou e perguntou: “Porque se chama pé-direito e não pé esquerdo?”
Eu dei risada e falei: “boa pergunta!!!”
E tentei explicar baseando no que aprendi nas aulas de história da arquitetura...

Antigamente não se tinham padronização de medidas e começaram a medir através dos pés. Para todas as medidas usavam pés, porém todos sabemos que cada um tem a medida diferente e o rei daquela época padronizou a medida do pé dele. Mas mesmo assim os seus pés eram diferente e ele disse: “Fica decidido que meu PÉ DIREITO será a padronização para as medidas...”.



Porém depois eu fui pesquisar para verificar se eu não falei besteira e o resultado foi que eu falei “meia-besteira” kkkkk

As medidas de pés são originarias do próprio “pé humano”, isso ninguém discute. Porém há opiniões divergentes para saber de quem era o pé...
Alguns autores dizem que não há um pé especifico ou de um determinado individuo. Mas também dizem que tiveram que padronizar uma medida porque começaram a surgir várias brigas por causa da grande variação do tamanho de pés.

Imagina assim: quando o sr X precisava vender, ele media com seus pés (maiores) e quando precisava comprar media com os da sua mulher (menores)... assim o lucro era garantido... kkkkk... brincadeiras a parte, vamos continuar...

Antigamente baseavam-se em diversas medidas do corpo e não somente os “pés”. Porém após padronizarem para a medida “pés”, essas medidas começaram a ser multiplas da medida padronizada e deste modo, foram deixando de existir. Esse processo de padronização iniciou-se na Escócia (1150) e na Inglaterra (1303).

Outros autores afirmam que era o pé do rei da Inglaterra que tinha entre 30 a 31 centímetros, que pretendia padronizar desta forma. Mas é de conhecimento que a medida surgiu antes. Então alguns autores falam que na verdade não é a origem e sim a padronização originaria do pé de Henrique I.

CURIOSIDADE DA WIKIPÉDIA: “A média do comprimento do pé é em torno de 9,4 polegadas (240 mm ou 24 cm) para os europeus atuais. Aproximadamente 99.6% dos homens britânicos tem um pé menor que 12 polegadas de comprimento. Uma tentativa de se explicar as polegadas "faltantes" é a de que a medida refere-se não ao pé nu, mas ao comprimento do calçado. Tal fato é consistente com a necessidade da medida ser conveniente para propósitos práticos, tais como em locais de construção: as pessoas quase sempre medem em passos quando estão calçadas ao invés de fazê-lo descalças.”



Então vamos voltar ao pé-direito...
O que é o pé-direito? É a altura entre o piso e o teto; expressão comum na arquitetura e engenharia.
Mas de onde surgiu? Então, aí complica... quem responde é o engenheiro Manoel Henrique Campos Botelho: "Segundo velho livro, significa medido em pé e na posição direita (ortogonal, ângulo reto) em relação ao plano. Rua Direita é rua que chega ortogonalmente a uma rua de uma praça, e não inclinada". Mas agora me digam porque usar para medir a altura do piso ao teto. Eis a resposta encontrada em um livro de história da arquitetura: os pilares que apoiavam a colocação dos arcos chamava-se pé direito. Então por isso que o seu João (um dos meus mestres de obra) me confundia falando: “pega o pé-direito”. Ele queria na verdade uma estaca para apoiar o teto... muito bom seu João!!!!
E a ultima pergunta: qual o pé-direito ideal?
Depende... isso mesmo!!!! Depende da sua intenção...
Pé-direito baixo dá a sensação de privacidade, aconchego...
Pé-direito alto transmite a ilusão de imensidão, grandiosidade...
Conforme vocês vão vendo meus posts vão perceber que eu sou uma pessoa bastante relativa, com relação a arquitetura... acredito que não existe certo ou errado. E sim existem personalidades que se encaixam a determinados elementos arquitetônicos que na colcha de “retalhos” da arquitetura se completam e preenchem o que o usuário deseja. Você já viu alguma colcha de retalho igual a outra? Então!!! A resposta está aí... a arquitetura tem que ser especifica para você!!! Você que corta os retalhos, tira os tecidos que não deseja e cobre o móvel com beleza e autenticidade!!! Por isso que o blog se chama Retalhos da Arquitetura... Um dia eu falo mais sobre isso...


Bem, acho que vou parar por aqui (se não eu me empolgo!!! kkk)...
Vou deixar o link de alguns sites para vocês aprenderem um pouco mais das expressões de arquitetura...

http://luispatricio.planetaclix.pt/abcconstrucao.htm
http://www.cbm.eng.br/dicionario/ em ingles
http://www.ecivilnet.com/dicionario/
http://www.terra.com.br/mulher/decoracao/2002/02/06/000.htm feng shui
 
Finalizo propondo pensarmos em nosso pés (rs).
Verifique “em que pé” anda sua vida, não “chute o pé da barraca” antes de ter o “pé no chão” para colocar o “pé na estrada” e viver a vida com tudo que desejar, sem “pé de guerra” porque isso é um “pé na cova” para a nossa felicidade!!!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário